Saiba mais sobre o uso de cookies

ATENÇÃO ! Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

MAS PORQUÊ O SUICÍDIO?

MAS PORQUÊ O SUICÍDIO?
15:22:36 24-07-2015 Sentido de Si Blogue

Descrição

«A cada dia que passa, pelo menos três pessoas põem termo à vida em Portugal, elevando os óbitos por suicídio para mais do dobro das mortes ocorridas na estrada» Jornal de Notícias, 25/04/2015, Dina Margato

Todos os anos, mais de 800 000 pessoas morrem por suicídio - uma pessoa a cada 40 segundos. A “violência autodirigida” é hoje a 14ª causa de morte no mundo inteiro.

Em média há 1.5 homens que se suicidam para 1 mulher (em alguns países é de 3 homens para 1 mulher).

É a 2ª causa de morte entre pessoas de 15 a 29 anos!

É um ato complexo que configura um assassinato, em que vítima e o agressor são a mesma pessoa. 

O comportamento suicida refere-se a uma variedade de comportamentos que incluem pensar no suicídio (ou ideação)planear o suicídio, a tentativa de suicídio e suicídio em si. Por esta razão esteja atento se conhece alguém que demonstra um comportamento suicida!

Mas é morrer que a pessoa realmente quer?

“Ele não sabe se quer morrer ou viver, se quer dormir ou ficar acordado, fugir da dor, agredir outra pessoa ou, de fato, encontrar o mundo com o qual fantasia” Roosevelt

Para cada 1 adulto que morre por suicídio terão havido mais de 20 tentativas de suicídio

 

Há suicídios e suicídios.

Por isso, os especialistas costumam avaliar a tentativa de se matar ou o ato propriamente dito a partir de duas variáveis: a intencionalidade e a letalidade.

A primeira diz respeito à consciência e à persistência no planeamento e na preparação do ato suicida. A segunda, ao grau de prejuízo físico que a pessoa provoca a si mesma.

Quando a intencionalidade é alta e o grau de letalidade também é alta (opção de um método eficiente), há evidente intenção de morrer. Por vezes a intencionalidade é importante mães não a letalidade. Nestes casos a pessoa tem intenção de fugir do sofrimento, seja qual for a causa do mesmo, sem efectiva vontade de morrer, MSS mais como um pedido de ajuda.

Cerca de 66% comunicaram a intenção suicida (40% de forma clara)

 

Mas porquê o suicídio?

Por trás do comportamento suicida há uma combinação de fatores biológicos, emocionais, socioculturais, filosóficos e até religiosos. Portanto ha vários motivos para que ocorram os suicídios. Porém, sabe-se que na grande maioria dos casos a pessoa que se suicidou tinha um problema de saúde mental. De forma consciente, ou não, tomou a iniciativa do suicídio porque estava doente.

90% das pessoas que se mataram no mundo tinham alguma doença mental

Dados da OMS indicam que o suicídio geralmente aparece associado a doenças mentais – sendo que a mais comum, atualmente, é a depressão, responsável por 30% dos casos relatados em todo o mundo.

Estima-se que uma em cada quatro pessoas sofrerá de depressão ao longo da vida. Mas a maioria dos deprimidos não tentará matar-se! Somente os mais impulsivos e agressivos procuram o suicídio.

 

O suicídio previne-se!

A fim de criar uma mudança social, alguns fatores são importantes:

- conhecimento (científico),

- apoio público (vontade política),

- estratégia social;

- a prevenção precoce deve ser uma componente central de qualquer estratégia;

- melhorar a qualidade dos cuidados para as pessoas que procuram ajuda;

- Políticas de saúde mental e programas de intervenção eficientes;

- Promover a integração das políticas de saúde mental e dos programas nos serviços e conceber suportes de financiamento suficiente para a melhoria destes serviços.

 

O que concluir?

Há muito a fazer em Portugal, quanto às políticas e programas de saúde mental.

Há que criar condições às pessoas para que as mesmas explorem tratamentos eficazes quando há um problema de saúde mental e para que explorem formas de promoveram a sua saúde e bem-estar psicológico e biopsicossocial.

Há que incutir que mudar é possível e que muitas vezes o problema não é o «problema», mas sim o modo como o dimensionamos e nos posicionamos face a ele. Normalmente não é assim tão grande, e temos muitas formas de o ultrapassar.

Há que ensinar às pessoas o treino da resiliência pois é esta que potencia o sentido de capacidade de realização  – uma das principais «pílulas» para a felicidade.

Como Oscar Wilde disse: "Life is too important to be taken seriously"

 

Sentido de Si? Encontrar a razão de viver o dia de hoje, nem que seja o de ajudar alguém. Há sempre alguém a precisar de um ser humano, certo?


Tags:

Partilhar


Comentários

Assine a Newsletter e junte-se a nós!

Ajude-nos a encaixar as peças!

Divulgue connosco

Divulgue aqui

Rede de Parceiros

  • InvoiceXpress
    ACEGIS
  • Freguesia de Mafamude e Vilar do Paraíso
    GoUpBuzZ.com
  • Mafalda Palolo
    Banco de Inovação Social